FANDOM


Honeycomb-Rex Features

Abelhas fazem cálculos complexos.

O cérebro das abelhas é do tamanho da cabeça de um alfinete. Mas não se iluda: esses pequenos insetos são capazes de resolver rapidamente um problema matemático que deixa supercomputadores ocupados por dias. Estudo desenvolvido por cientistas do departamento de ciências biológicas da Universidade de Londres, no Reino Unido, mostrou que as abelhas aprendem a pegar a rota mais curta para chegar até as flores que costumam ser encontradas aleatoriamente pelo caminho. Com isso, elas economizam tempo e energia. Esse é um dos princípios da questão matemática conhecida como “problema do caixeiro-viajante”.

Se você encontrasse um nanocomputador capaz de realizar cálculos complexos em poucos instantes, concluiria que ele poderia ser fruto de mutações aleatórias não direcionais selecionadas naturalmente? Trocando em miúdos simplificados: Você acreditaria que esse superminicomputador poderia ser fruto do acaso cego? Pois é, nem eu...

Michelson Borges

Teia de aranha

Cientistas tentam imitar teia de aranha.

Com o objetivo de produzir uma nova geração de materiais fortes e leves, com aplicações em diversos campos, como na medicina, cientistas criaram um aparelho que imita o processo usado pelas aranhas para tecer teias finas e super-resistentes. Há anos pesquisadores têm dedicado tempo e investido muito dinheiro para descobrir um método simples para fabricação de teias artificiais de aranha – coisa que os pequenos aracnídeos fazem com a mesma eficiência há muito tempo, conforme se pôde perceber com a descoberta de teias de aranha muito antigas preservadas em âmbar (fóssil).

O fato é que, proporcionalmente, as teias podem ser cinco vezes mais fortes do que o aço e é justamente essa resistência aliada à flexibilidade que os pesquisadores desejam replicar. Mas, apesar de anos de pesquisa, até hoje não foi possível produzir teias artificiais com boa qualidade.

As aranhas tecem a teia com proteínas solúveis em água que são secretadas a partir de células. Essas soluções são forçadas através de pequenos buracos – conhecidos como fiandeiras – que expelem o fio. Para imitar esse processo, uma equipe de cientistas alemães produziu geneticamente duas proteínas de teia de aranha a partir de bactérias. O material é colocado em um aparelho de vidro com três canais, que conduzem a um canal maior.

“A proteína é introduzida em um canal e os outros dois são carregados com soluções de sal”, explica Sebastian Rammensee, da Universidade Técnica de Munique. O sal faz com que as proteínas se juntem. Ao passar pelo canal maior, a mistura se transforma em fibra. Mas a qualidade dessa fibra ainda está longe da original.

Esse é o tipo de pesquisa em que o design inteligente verificado na natureza inspira o avenço de novas tecnologias. E, como a própria ciência demonstra, se há um design, existe um Designer.

Michelson Borges

Pele2

Sistema sensorial da pele.

A revista Pain publicou os resultados de um novo estudo que revelou algo que parece estar se tornando lugar comum nestes dias de avanços tecnológicos: a capacidade sensorial humana é muito mais complexa e cheia de nuances do que se pensava. Cientistas das universidades de Liverpool (Inglaterra) e Cambridge (Estados Unidos) revelaram que o corpo humano dispõe de sistema sensorial totalmente exclusivo e isolado, independente dos nervos que dão à maioria de nós a habilidade de tocar e sentir.

O que surpreende é o fato de que essa rede sensorial está espalhada por todos os vasos sanguíneos e glândulas sudoríparas. Pouco tempo antes, pesquisadores já haviam descoberto que as sensações da pele afetam a audição e que os seres humanos seriam capazes até mesmo de “ver” cores e formas por meio da pele.

“Há anos meus colegas e eu temos detectado diferentes tipos de terminações nervosas em pequenos vasos sanguíneos e glândulas sudoríparas, os quais assumimos que estavam simplesmente regulando o fluxo de sangue e suor. Nunca imaginamos que eles poderiam contribuir para as sensações conscientes”, diz o neurologista Frank Rice.

São esses sensores que nos conectam ao mundo e sem eles a vida seria praticamente impossível. É outro tipo de mecanismo que tinha que funcionar bem desde o início. Quanto mais as pesquisas e os métodos de investigação avançam, mais o corpo humano surpreende os cientistas. Não deveria ser assim, já que quem projetou essa maravilha foi o próprio Criador do universo. Estudar as maravilhas da criação nos ajuda a perceber o cuidado, a inteligência e o carinho com que fomos criados.

Michelson Borges

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória