FANDOM


Balada
Se a tentação de cair na balado for muito forte, leia o texto a baixo e confirme: Este não é o lugar certo pra você!

Chopin, O Baladeiro A expressão “balada” atualmente não tem nada a ver com seu significado original. Veja a verdadeira definição segundo o dicionário Aurélio: Ba.la.da. sf. 1. Poema narrativo, assunto lendário ou fantástico e de caráter simples, melancólico. 2. Composição para piano, de forma livre, cultivada sobretudo pelos autores românticos: balada de Chopin. 3. Pop. Canção romântica. Impressionante. Mais uma vez o que vemos aqui é a semântica sobrepujando a etimologia, transformando o sentido das palavras. O perigo é quando os valores também se invertem e as pessoas, da mesma forma, simplesmente aceitam. Vinícius de Morais já dizia: “A vida é a arte dos encontros embora haja tantos desencontros pela vida.” Parece ser legítimo o desejo de jovens se encontrarem. Afinal, somos seres humanos relacionais. O sonho de um amor para a vida toda é o sonho de toda uma vida da maioria das pessoas. Veja, como por exemplo, a comunidade “Eu quero amor pra vida toda” , do Orkut, com mais de 1, 7 milhão de membros. Isso mostra a máxima do ser humano: Todo mundo quer ser feliz e parece que a grande maioria acredita que a felicidade passa pela questão dos relacionamentos . Mas onde encontrar esse grande amor, o amor para a vida toda? Cada vez mais, os jovens estão procurando a coisa certa no lugar errado. Vou exemplificar. Se eu quero comprar pão, não vou a uma papelaria por uma razão muito simples: papelarias não vendem pão. O processo óbvio é buscar a coisa certa no lugar certo para, bingo!, alcançar o objetivo. Portanto, se eu quero encontrar o grande amor da minha vida, devo ir aos lugares certos e relacionar-me com as pessoas certas, para ter um amor certo. Certo?! O fato é que muitos jovens estão acreditando (de verdade) que encontrarão as pessoas certas em baladas! A lógica desses jovens é a seguinte: Eu sou um (a) garoto(a) legal e vou a um lugar legal (baladas). Logo, outros garotos(as) legais estarão lá. Vou me divertir e, de quebra, encontrar alguém muito especial. Simples não? Não. Processo de indução e dedução errado. Você provavelmente é uma pessoa legal, mas os lugares onde as baladas ocorrem não são legais. Não venha me dizer que você acredita, em sã consciência, que um lugar onde as pessoas fumam e se drogam, onde pancadarias acontecem, onde uma garota de 16 anos engravida de um cara que nunca mais vai verá na vida é legal. Onde alucinógenos são ingeridos com bebidas com alto teor de álcool e adolescentes são encaminhados para hospitais por coma alcoólico é legal. E também não tente se convencer de que as pessoas que estão lá são ou se tornarão legais. No fim das contas, são jovens procurando a coisa certa no lugar errado, e isso é muito perigoso. Procuram relacionamentos sem compromisso, na futilidade, nas bebidas, no ecstasy, nas aventuras de uma noitada. Ser Diferente Se você está lendo este artigo, tenho certeza, balada não é o seu lugar de fim de semana. “Ah, mas todos os meus amigos da faculdade vão. Eu vou ser o único diferente?”, você pode pensar. Ok, mas vou lembrá-lo de uma coisa: você é um jovem cristão, e sua função no mundo é justamente ser diferente, por mais difícil que isso pareça. Em um blog da internet, havia algo interessante. O autor do comentário dizia assim: “Você já parou para observar como um jovem que não vai a baladas é um ser à parte do mundo? Ele simplesmente não pode ser considerado normal.” Embora o resto do comentário deixe claro o tom pejorativo do autor, ele acertou na mosca. É exatamente isso: somos, sim, anormais. A “normalidade” deste mundo nos é estranha. O que alegra o mundo nos entristece. O que fascina o mundo tem cheiro de maldade e distorção. Temos a luz da verdade e sabemos que o pecado tem seu brilho – mas um brilho que desbota muito rápido. Estar em lugares errados é sempre muito desastroso. Lembra-se de Davi? Deveria estar numa guerra, mas ficou no palácio observando Bate-Seba e caiu em pecado. Sansão também vivia em lugares errados: não deveria ter descido a Timna, não deveria estar numa vinha quando o leão apareceu, não deveria estar na cama de Dalila quando seu cabelo foi cortado. A lição desses personagens bíblicos é que todas as vezes que nos colocamos em lugares errados, aumentamos potencialmente a probabilidade de decisões erradas, de promoção e vivência de sofrimento. Quando Jesus passou por aqui, deixou-nos claro: “Não ameis o mundo nem o que nela há.” Esse é Seu conselho quanto a estar numa balada. Ele quer algo muito melhor para sua vida. Pense nisso.


Fonte: Revista Conexão J.A/ CASA PUBLICADORA BRASILEIRA

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória